sexta-feira, 26 de março de 2021

O MISTÉRIO DA INIQUIDADE DA IGREJA

 





O MISTÉRIO DA INIQUIDADE DA IGREJA

 

O cristianismo, durante dois milênios, como uma flor belíssima nascida no deserto dos corações dos homens, infundiu o seu perfume suave e acolhedor. A Graça encontrou a sua morada para fazer nascer as sementes da belíssima flor, incubando os fogos ardentes do Espírito Santo. Assim os homens de boa vontade, humildes e desejosos de justiça cresceram na fortaleza do Senhor, inspirados pelo dom da Graça Santificante. Mas a fumaça de Satanás durante estes mesmos dois milênios, conseguiu enganar a muitos, porém não tantos como depois do Concílio Vaticano II, modificando o que Deus havia instituído como certo para a nossa salvação. Foi no Concílio Vaticano II que a Maçonaria interferiu gravemente na sacralização da Eucaristia, criando os Ministros de Eucaristia, autorizando-os a entregar a santa hóstia consagrada, sendo que somente o Sacerdote que a consagrou poderia assim proceder. Foi neste Concílio que se permitiu a entrega da hóstia consagrada na mão dos fiéis, e não mais na boca, cometendo com isto outra chaga no Corpo do Cordeiro, porque o Corpo puríssimo de Cristo não pode ter contato com o que é impuro, a carne, a matéria. Foi também neste Concílio que se introduziu o falso ecumenismo, permitindo que adeptos de outras religiões troucessem seus erros doutrinários para dentro da Igreja, criando confusão, porque não se exigiu a conversão dos mesmos. A mistura de fés é abominável ao Senhor, pois um só é o Senhor, uma só fé, uma só doutrina, uma única religião, uma única Igreja, um único caminho. Também foi neste Concílio que começou a nova missa, diferente da tradicional forma Tridendita, onde o Sacerdote fica de costas para os fiéis e de frente para o Altar, para Deus, submisso, ciente de que é um instrumento de Deus. Também o menosprezo pela língua latina, que sempre foi a oficial da igreja, e odiada pelos demônios, dando prioridade aos inúmeros idiomas do país onde é realizada a missa. A retirada dos genuflectores do altar para o recebimento da Eucaristia, menosprezando com isso o Deus vivo que se apresenta, pois para receber o Corpo e o Sangue de Cristo deve-se ajoelhar. Retiraram a oração a São Miguel Arcanjo, protetor da Santa Igreja, que era realizada no início do Missal, enfraquecendo-a grandemente aos ataques infernais. Os demônios viram a porta aberta e lá entraram, espalhando seus venenos. Muitas Igrejas Católicas não tem o Cristo no altar, outras não tem mais o sacrário, se assemelhando com os templos protestantes. Os seminários como um jardim brotando flores que mais  pareciam com estrelas, de tão luminosas e puras, foram enxertadas com o suco comunista e as ideias maçônicas, murchando as estrelas, levando-as ao covil de Satanás. Os seminários hoje em dia são canteiros de profanação. O sagrado foi posto de lado, e o modernismo, que nada mais é do que adaptar a Igreja para agradar o mundo, tornando-a não mais a Igreja espiritual de sempre, mas uma Igreja desfigurada e desviada do verdadeiro caminho libertador das almas.

Apesar de todas estas modificações, Deus, que tudo pode e sabedor de tudo que há de vir, ainda assim, com os bons Sacerdotes conseguiu manter a transubstanciação sobrenatural da hóstia e do sangue de seu Filho na Eucaristia. Porém com a entrada da Abominação que se apossou da Cadeira de Pedro no Vaticano, trazendo dúbias e confusão generalizada nas Igrejas, não é mais possível o milagre Eucarístico para aqueles Sacerdotes que comungam com o Falso Profeta. É fundamental ouvir e seguir somente o último e verdadeiro Papa da Igreja: Bento XVI. Ficaremos com ele e seremos salvos, ao passo que se ficarmos com Bergoglio seremos condenados. Esta é a verdade que muitos Católicos não querem admitir, mas que se depara diante de todos as heresias daquele que fala como um Dragão.

Este é o mistério da Iniquidade profetizada pelos Santos e Profetas. A Igreja de Cristo seria redigida por um falso Papa, que irá fundar uma nova religião mundial, unindo várias religiões numa só. E a verdadeira doutrina de Jesus seria posta de lado, mas não derrotada, e sim perpetualizada nos corações dos remanescentes do final dos tempos, e tornada única depois da volta de Jesus. A Abominação para a desolação está diante de nós. Ler Mateus 24 escrito há 2000 anos atrás, é como ler os jornais de hoje, isso para aqueles que foram perspicazes e não somente mansos. Estes são os sábios do final dos tempos.

Quem segue este falso Papa Bergoglio, não segue Jesus.

Quem acredita nele, não entrará no Reino de Deus.

Quem for com ele para esta nova religião, irá com ele para a condenação eterna.

Quem estiver com ele é contra Deus.

Quem for verdadeiro filho de Deus não cairá nas artimanhas deste grande enganador.

Não se pode servir a dois senhores que pensem diferentemente, ou se apega a um e deixa o outro, ou se apega ao outro e deixa o primeiro. Deus não aceita conluio.

A iniquidade vai se completando em seus pormenores agora, e cada vez mais o Cisma irá crescer e dividir os enganados dos remanescentes fiéis. O Aviso, ou o Grande alerta que iluminará as consciências da humanidade será o divisor de águas, depois deste grandiosíssimo sinal de misericórdia divina, raríssimas serão as conversões.

A vitória é da Igreja de Cristo porque foi fundada com a pedra angular, que é o próprio Cristo. Quem está com Deus não perde batalha. O inimigo por mais agigantado que seja seu poder, perto de Deus é um insignificante grão de areia no universo. Que este pensamento nos dê paz.

 

Antonio Carlos Calciolari


Sem comentários:

Publicar um comentário