quinta-feira, 28 de maio de 2020

DESPEDIDA DE JESUS EM JUTA






DESPEDIDA DE JESUS EM JUTA

Diz Jesus:

“Porque assim é. A inabitação de Deus nos homens, e dos homens em Deus, se faz com a obediência à sua Lei, que começa com um mandamento de amor, e que é toda amor, desde o primeiro até o último mandamento do Decálogo. Esta é a verdadeira casa que Deus quer, e na qual Deus abita, e o prêmio do céu, recebido pela obediência à Lei, e a verdadeira casa em que habitareis para sempre. Porque, lembrai-vos de Isaias em seu capítulo 56. Deus não tem morada sobre a Terra, que é um escabelo, somente em escabelo para a sua imensidade, mas tem como seu trono o Céu, que é sempre pequeno, um nada para conter o Infinito, mas o tem no coração dos homens.
Somente a perfeitíssima bondade do Pai de todo amor é que pode conceder aos seus filhos que o acolham, e é um infinito mistério, que cada vez mais se aperfeiçoa, isto de poder estar o Deus Uno e Trino, o puríssimo Triniforme Espírito, no coração dos homens. Oh! Quando, quando, ó Pai Santo, Tu me darás o poder de fazer destes que ET amam não mais, não mais somente um Templo para o Espírito Santo, mas, pela Tua perfeição de amor e de perdão, um tabernáculo, fazendo de cada coração fiel a arca na qual esteja o verdadeiro Pão do Céu, como ele esteve no seio da Bendita entre todas as mulheres?
Oh! Meus muito amados discípulos de Juta, que me foi preparada por um justo, tende na mente o Profeta e o que ele diz, pois é o Senhor quem fala, dirigindo-se aqueles que edificam uns vazios templos de pedra, nos quais não há justiça nem amor, e não sabem edificar em si o trono do Senhor, por meio da obediência aos seus mandamentos. Diz o Profeta:  “Que é essa casa que vós me edificareis, e que lugar é esse do meu repouso?” E Ele quer dizer: “Credes que me tendes convosco, porque erigis para Mim umas pobres paredes? Credes que me dais alegria com as vossas mentirosas práticas das quais não dais uma prova de sinceridade por meio da vossa santidade de vida?” Não. Deus não se interessa pelas exterioridades, que escondem chagas e um vazio, como o manto de ouro jogado sobre um leproso, ou sobre uma estátua de argila, oca, sem a vida da alma. E diz o Senhor, confessando Ele mesmo, Ele, o dono do mundo, a sua pobreza como Rei com muito poucos súditos, de Pai com muitos filhos fugitivos de sua morada: “A quem dirigirei meu olhar, senão ao pobrezinho, ao contrito de coração, que treme diante da minha palavra?” Por que ele treme? Só por medo de Deus? Por um profundo respeito, por um verdadeiro amor. Por humildade de súdito, de filho, que diz, que reconhece que o Senhor é tudo, e ele nada, e treme de emoção, sentindo-se amado, perdoado, socorrido pelo Tudo.
Oh! Não procureis Deus entre os soberbos! Lá Ele não está.
Não o procureis entre os duros de coração. Lá Ele não está.
Não o procureis entre os impenitentes. Lá Ele não está.
Mas Ele está nos simples, nos puros, nos misericordiosos, nos pobres de espírito, nos mansos, naqueles que choram sem fazerem imprecações, nos que procuram a justiça, nos perseguidos, nos pacatos. Nestes está Deus. E está naqueles que se arrependem e querem perdão, procuram fazer expiação. E não fazem, todos esses, o sacrifício de um boi, ou de uma ovelha, a oblação disto ou daquilo para serem aplaudidos, ou pelo supersticioso terror de um castigo, pela soberba de parecerem perfeitos. Mas fazem o sacrifício de seu coração contra o humilhado, se são pecadores, ou do seu coração obediente, até o heroísmo, se são justos. Eis aí o que agrada o Senhor. Eis quais são as ofertas pelas quais Ele se doa, com seus inefáveis tesouros de amor e de delícias sobrenaturais. Aos outros Ele não se doa. Estes já têm as suas pobres delícias nas abominações, e é inútil que Deus os chame pelos seus caminhos, visto que eles já escolheram o seu caminho. A esses tais, só lhes enviará o abandono, o terror, a punição, porque não corresponderam ao Senhor, não obedeceram, mas fizeram mal diante dos olhos de Deus, com escárnio e com especial malvadez.
Mas vós, meus diletos de Juta, vós que tremeis de amor, ao conhecerdes a Deus, vós que, por causa de Mim sois tratados com escárnio pelos poderosos, como se fôsseis uns estultos, e que continuais a amar-me, apesar dos escárnios, vós que sois rejeitados, e ainda mais, sempre mais o sereis por causa de Mim e do meu nome, repudiados como bastardos por Israel, como bastardos de Deus, enquanto que justamente em vós, e em quem é como vós, é que está enxertado o sarmento de Vida Eterna, daquele que tem sua raiz no Pai, e que por isso sois parte de Deus, e viveis da sua seiva, vós a quem quereriam persuadir de que estais em erro, vós, a cujos olhos simples, mas iluminados pela graça, quereriam justificar, para não parecerem sacrílegos ou malfeitores, vós a quem foi dito: “Que o Senhor mostre a sua glória, e o seu reconhecimento pela vossa própria alegria, só vós tereis a alegria.” Eles ficarão confusos.
Oh! Eu já estou percebendo, depois da confusão que os esmagará, mas não os tornará melhores, Eu já percebo as víboras, que não cessam de fazer mal, a não ser quando lhes é esmagada a cabeça execranda, e que mordem e matam, mesmo se forem partidas em duas, mesmo quando conseguem levantar apenas a cabeça, estando sob a esmagadora manifestação de Deus, já os ouço gritar: “Como pode o Senhor ter dado a luz, assim tão de repente, o seu novo povo, se nós, que fomos trazidos durante tanto tempo em seu seio, ainda não nascemos para a Luz? Pode uma mulher dar a luz, sem que o barulho das dores encha a casa? Antes do tempo, já alguma vez deu à luz o Senhor? Pode a Terra em um só dia dar a luz, podem ser dadas à luz todas juntas as pessoas de um povo?”
Eu respondo, e lembrai-vos desta resposta, para a poderdes dar àqueles, que vos perseguirem, escarnecendo-se de vós: “Nunca teriam podido nascer para a Luz aqueles que são frutos mortos no seio de Deus, fruto que secou, porque se afastou do útero e ficou inerte, como um mal escondido no seio, até parecendo um embrião ainda incompleto. E, para expelir a semente morta do seu seio, e ter filhos, para que não morra o seu Nome sobre a Terra. Deus se tornou fecundo em novos filhos, assinalados com o seu Tau, e, em segredo, no silêncio, a fim de que Satanás e os satanases que servem a Lúcifer não pudessem causar-lhe dano, começando antes da hora, por causa do ardor do amor, Ele deu à luz o seu Homem, e dá a luz ao mesmo tempo o seu povo, porque o Senhor tudo pode.” Oh! Ele bem que o diz pela boca do Profeta Isaías: “E por acaso, Eu não poderei dar a luz, Eu que faço a outros darem a luz? Eu, que concedo aos outros a fecundidade, serei Eu estéril?” Alegrai-vos com a Jerusalém dos Céus, exultai com ela, vós todos que amais o Senhor! Alegrai-vos com ela em verdadeira alegria, vós que aguardais, vós que sofreis!
Oh! Voltai, voltai para Mim, ó palavras! Palavras vindas do Verbo de Deus. Palavras ditas pelo porta-voz de Deus, Isaías, seu Profeta. Vinde, votai à Fonte, ó palavras eternas, para serdes espalhadas sobre este canteiro de Deus, sobre este rebanho, sobre esta prole! Oh! Vinde! Esta é uma das horas e das assembléias para as quais fostes proferidas, ó palavras proféticas, ó som de amor, ó vozes da verdade!
Eis que elas vêm vindo! Eis que Eu, em nome do Pai, do meu Ser e do Espírito, as digo a estes amados por Deus, os escolhidos por entre o rebanho de Deus, que devia ser todo de cordeirinhos, mas se corrompeu com carneiros e animais ainda mais imundos. Vós sugareis, e ficareis saciados, nos úberes da Consolação divina, e extraireis abundantes delícias da copiosíssima glória de Deus.
Eis! Diz-vos o Senhor: “Eu derramarei sobre vós como que um rio de paz, e como uma torrente que limpa, derramarei sobre vós muito mais do que a glória das nações.” A glória do Céu vos inundará. Vós a sugareis, sereis levados sobre o seu seio, e sobre os seus joelhos sereis acariciados. Assim como a mãe acaricia o menino, assim como Eu estou acariciando este pequenino, ao qual Eu pus o meu nome, assim Eu consolarei a vós, que me amais e me continuareis a amar, e logo virá o dia em que sereis consolados para sempre no meu Reino. Vós o vereis, e o vosso coração estará cheio de alegria, e os vossos ossos, como a erva, reverdecerão, ó vós, livres de todo medo, porque sois fiéis a Mim, quando o Senhor vier no fogo, sobre uma carruagem semelhante a um turbilhão, para guiar no fogo do amor e da justiça, e para punir ou exaltar, separando os cordeirinhos dos lobos, isto é, daqueles que achavam estar se santificando, mas, pelo contrário, se tornaram idólatras.
O Senhor que agora vai partir, virá, e felizes daqueles que Ele encontrar perseverantes até o fim. Este é o meu adeus, e com ele vos dou a minha bênção. Ajoelhai-vos, para que Eu vos fortaleça com ela. O Senhor vos abençoe e vos guarde. O Senhor vos mostre a sua face, e tenha misericórdia de vós. O Senhor vos dê a sua paz. Ide! Deixai que Eu me despeça dos bons entre os bons de Juta.”
E as pessoas vão saindo com pesar. Mas quando um menino, por primeiro diz: “Senhor, deixa que eu te beije a mão”, e Jesus consente, todos querem dar um beijo sobre as carnes santas do Cordeiro. São beijos de crianças em seu rosto, beijos de velhos sobe as mãos, beijos de mulheres em seus pés desnudos por entre a grama, e que se prosternam com palavras de adeus e de bênção. Jesus, com paciência, os acolhe, e tem para todos uma saudação particular.
Finalmente, todos foram contentados... Só falta a família que o hospedou. Todos dela abraçam a Jesus. E a Sara diz: “Não voltarás mais mesmo?”
“Não mulher. Nunca mais. Mas não estaremos separados. Meu amor estará sempre contigo, convosco, e o vosso comigo. Não vos esqueceis de Mim, Eu o sei. Mas Eu vos digo: mesmo nas horas mais terríveis, que estão para vir, não deis acolhida à mentira, nem mesmo como a uma hóspede de passagem, ou como a uma invasora imprevista... Dá-me cá o pequenino, Sara.”
A mulher lhe entrega Jesai, e Jesus se assenta sobre a grama, com o pequenino no colo, e fica falando com o rosto inclinado sobre os cabelinhos do pequeno: “Lembrai-vos sempre de que Eu sou o Cordeiro que Isaque vos ensinou a amar, até mesmo antes que me conhecêsseis. E que um cordeiro é sempre inocente, como este menino, mesmo quando ele é apresentado vestido com a pele de lobo, para fazê-lo passar por um malfeitor. Lembrai-vos de que Eu sou ainda mais inocente do que este pequenino que, feliz dele, por sua inocência e meninice, não poderá compreender a calúnia dos homens, a respeito do seu Senhor, e por isso não ficará perturbado por ela... mas continuará a honrar-me como agora... Tende um coração como ele, tende-o por cordeiro, considerai-o amigo, inocente como o Salvador, que vos ama e abençoa de uma maneira toda especial. Adeus Maria! Vem dar-me um beijo... Adeus, Emanuel! Vem tu também... Adeus, Jesai, cordeirinho do Cordeiro... Sede bons... Amai-me...”
“Tu estás chorando, Senhor?!”, pergunta, espantada a menina, vendo brilhar uma lágrima por entre os cílios de Jesus.
“Ele está chorando?”, pergunta o marido de Sara.
“Tu estás chorando, ó Mestre! Por quê?”, pergunta a mulher.
“Não vos entristeçais com o meu pranto, É amor e bênção...Adeus Sara. Adeus, homem. Vinde, como os outros, beijar o vosso amigo, que vai-se embora...”, e tendo recebido em suas mãos o beijo dos dois esposos, coloca de novo o menino nos braços da mãe, abençoa de novo, e depois, determinado, começa a descida pela mesma estradinha por onde veio.
As palavras de adeus dos que ficam e acompanham, profundas são as do homem, comovidas as da mulher, gritadas as dos meninos, e vão até o pé da colina. Depois vem a torrente, seguindo a qual, eles tornam a subir, rumo ao norte, e só ela é que continua a saudar o Mestre, que vai deixando para sempre as terras de Juta.


(O Evangelho como me foi Revelado – Vol. 6. Pg. 246 a 251- Maria Valtorta)

terça-feira, 26 de maio de 2020

FOI DEUS QUEM QUIS ASSIM







FOI DEUS QUEM QUIS ASSIM



Nunca houve na história do Brasil, um Presidente da Republica mais patriota do que Jair Messias Bolsonaro. Não somente isso, mas também um homem simples, do povo, que trabalha para o povo brasileiro verdadeiramente. Não se ostenta com o cargo que tem, procurando sempre estar perto do povo, conversando com eles, na sua humildade, num relacionamento amoroso, até comendo junto com eles suas comidas habituais e corriqueiras do dia a dia. Podemos dizer que nosso Presidente se sente mais feliz diante de um gari, ou de um homem simples, do que diante de uma autoridade, seja ela quem for. Lá, no fundo de seu coração patriota, está gritando esta frase do Hino da Independência do Brasil:  “Ou ficar a Pátria livre, ou morrer pelo Brasil “, é o sentimento principal deste homem incrivelmente heróico, quando enfrenta inimigos poderosos, instruídos pela Nova Ordem Mundial do Anticristo, que estão maquinando retirar da sociedade brasileira e mundial, todas as liberdades individuais de seus cidadão, para a implantação do Comunismo ditatorial, ateísta, usando uma única política e uma única religião ecumenista global. Bolsonaro é um instrumento de Deus para frear o Comunismo no Brasil. Disto eu não tenho dúvida nenhuma.
Deixem-me contar um fato ocorrido comigo. Quando voltava da cidade de Rio Claro, onde havia levado a minha esposa ao médico. Na volta para Araras, no meio do caminho, minha esposa me avisava, --olhando em seu celular-- a notícia de que Bolsonaro sofrera um atentado, com uma facada na cidade de Juiz de Fora, em Minas Gerais. Naquele mesmo momento fui iluminado por Deus, e disse para minha esposa: “Você pode até não acreditar, mas este homem foi colocado por Deus para ser o Presidente do Brasil.”
E ela não compreendendo disse: “Mas como você pode saber?”
Era ainda antes das eleições, e ninguém poderia imaginar que aquele homem comum, sem dinheiro e apoio, poderia chegar a ser Presidente do Brasil, nem mesmo se viveria ao atentado. Mas tem coisas que somente Deus pode revelar, quando decide com sua providência mudar o rumo de uma Nação. Foi Deus quem quis assim. Vale lembrar que Jair Messias Bolsonaro pediu e conseguiu, a Consagração do Brasil ao Imaculado Coração de Maria. Vocês não tem idéia da importância desta consagração, meus queridos cristãos. O Dragão Vermelho descrito em Apocalipse é a China Comunista Marxista, e a Mulher Vestida de Sol é Nossa Senhora, que combate este Dragão e o vence pisando em sua cabeça. Por isso não devemos temer o caos que se aproxima, mas sim nos alegrarmos com o Manto protetor da Virgem Santíssima, que com certeza cairá sobra a Terra da Santa Cruz.
Os Hinos Brasileiros são um elixir para o patriotismo e um amor incondicional pela Pátria, que reflete bem os sentimentos de nosso querido Presidente.
Para conhecimento destes Hinos esquecidos por décadas, os coloco aqui:

Hino da Proclamação da República
Hinos

Seja um pálio de luz desdobrado
Sob a larga amplidão destes céus
Este canto rebel, que o passado
Vem remir dos mais torpes labéus!

Seja um hino de glória que fale
De esperanças de um novo porvir!
Com visões de triunfos, embale
Quem, por ele, lutando surgir!

Liberdade! Liberdade!
Abre as asas sobre nós
Das lutas na tempestade
Dá que ouçamos tua voz

Nós nem cremos que escravos outrora
Tenha havido em tão nobre País
Hoje o rubro lampejo da aurora
Acha irmãos, não tiranos hostis

Somos todos iguais! Ao futuro
Saberemos, unidos, levar
Nosso augusto estandarte que, puro
Brilha, ovante, da Pátria no altar!

Liberdade! Liberdade!
Abre as asas sobre nós
Das lutas na tempestade
Dá que ouçamos tua voz

Se é mister que de peitos valentes
Haja sangue em nosso pendão
Sangue vivo do herói Tiradentes
Batizou neste audaz pavilhão!

Mensageiro de paz, paz queremos
É de amor nossa força e poder
Mas, da guerra, nos transes supremos
Heis de ver-nos lutar e vencer!

Liberdade! Liberdade!
Abre as asas sobre nós
Das lutas na tempestade
Dá que ouçamos tua voz

Do Ipiranga, é preciso que o brado
Seja um grito soberbo de fé!
O Brasil já surgiu libertado
Sobre as púrpuras régias de pé

Eia, pois, brasileiros, avante!
Verdes louros colhamos louçãos!
Seja o nosso País triunfante
Livre terra de livres irmãos!

Liberdade! Liberdade!
Abre as asas sobre nós!
Das lutas na tempestade
Dá que ouçamos tua voz!

Hino da Independência do Brasil
Hinos

Já podeis, da Pátria filhos
Ver contente a mãe gentil
Já raiou a liberdade
No horizonte do Brasil
Já raiou a liberdade
Já raiou a liberdade
No horizonte do Brasil

Brava gente brasileira!
Longe vá, temor servil
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil

Os grilhões que nos forjava
Da perfídia astuto ardil
Houve mão mais poderosa
Zombou deles o Brasil
Houve mão mais poderosa
Houve mão mais poderosa
Zombou deles o Brasil

Brava gente brasileira!
Longe vá, temor servil
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil

Não temais ímpias falanges
Que apresentam face hostil
Vossos peitos, vossos braços
São muralhas do Brasil
Vossos peitos, vossos braços
Vossos peitos, vossos braços
São muralhas do Brasil

Brava gente brasileira!
Longe vá, temor servil
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil

Parabéns, ó brasileiro
Já, com garbo varonil
Do universo entre as nações
Resplandece a do Brasil
Do universo entre as nações
Do universo entre as nações
Resplandece a do Brasil

Brava gente brasileira
Longe vá, temor servil
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil
Ou ficar a pátria livre
Ou morrer pelo Brasil

Hino À Bandeira do Brasil

Salve, lindo pendão da esperança!
Salve, símbolo augusto da paz!
Tua nobre presença à lembrança
A grandeza da Pátria nos traz

Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil
Querido símbolo da terra
Da amada terra do Brasil!

Em teu seio formoso retratas
Este céu de puríssimo azul
A verdura sem par destas matas
E o esplendor do Cruzeiro do Sul

Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil
Querido símbolo da terra
Da amada terra do Brasil!

Contemplando o teu vulto sagrado
Compreendemos o nosso dever
E o Brasil por seus filhos amado
Poderoso e feliz há de ser!

Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil
Querido símbolo da terra
Da amada terra do Brasil!

Sobre a imensa Nação Brasileira
Nos momentos de festa ou de dor
Paira sempre sagrada bandeira
Pavilhão da justiça e do amor!

Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil
Querido símbolo da terra
Da amada terra do Brasil!

Antonio Carlos Calciolari

quinta-feira, 21 de maio de 2020

PROFECIA SOBRE A VACINAÇÃO GLOBAL






PROFECIA SOBRE A VACINAÇÃO GLOBAL


Profecia 466 dada a Maria Divina Misericórdia, recebida domingo, 17 de junho de 2012, do Livro da Verdade.

Minha muito amada filha, os planos dos grupos maçônicos para assumir as moedas do mundo, estão ficando próximo da conclusão. Seus planos malvados também incluem uma nova vacina global, que criará doenças em todo o mundo, para causar sofrimento em uma escala nunca vista. Evitem qualquer vacinação mundial anunciada, porque ela vai lhes matar! Seus maus esquemas chocariam todas aquelas almas inocentes, que não tem idéia de quão poderosos eles são. Movidos por uma ânsia de poder, riqueza e um desejo de serem divinos em tudo que eles fazem, eles acreditam que são invencíveis. Eles controlam os bancos, governos e são responsáveis por causar terror no Oriente Médio. Eles controlam grandes partes da mídia do mundo e a verdade da sua maldade se esconde atrás de assim chamadas “organizações humanitárias”. Infelizmente poucos dos filhos de Deus sabem dos seus planos. Saibam que a Mão do Meu Pai vai cair tão de repente e rapidamente sobre os países que protegem esses líderes maus. Eles vão ser golpeados com Tsunamis e terremotos de tal magnitude, que eles serão eliminados. Aqueles que acreditam que são tão poderosos, vão ver fogo caindo do céu, antes da Minha segunda vinda. Os mares se tornarão lagos de fogo e eles vão achar que é difícil esconder-se da Mão da punição, derramada sobre as almas perversas, que vão recusar o meu Cálice. Eles vão lutar contra o Meu Pai Eterno e o poder dos Céus até o final. Os que estão juntos com o Anticristo, a partir dos grupos dos quais ele evolui, vão perceber o erro de seus caminhos, quando for tarde demais para eles. Muitos destes grupos, incluindo dirigentes de bancos, governos, chefe de grandes empresas, todos eles interligados e trabalhando juntos, para tornar pessoas comuns em pobres, irão converter-se após o Grande Alerta. Então isto será bom. O momento para Eu separar as almas que me amam daqueles, que estão com o mal, não está longe. Sejam avisados! Só haverá tempo para se converter. As almas mais necessitadas da minha misericórdia pertencem a esses grupos perversos, que não tem nenhum respeito ás leis de Deus. Vocês devem rezar para que eles vejam a Verdade. Vocês devem rezar para que eles parem de infligir sofrimentos através de leis terríveis, que eles querem trazer. Vocês devem rezar para impedir o plano de genocídio que eles planejam, pior do que o Adolfo Hitler fez na segunda guerra Mundial! Este grupo, está em maior número desde a sua formação na idade média, são o exército de Satanás. Eles serão conduzidos pelo Anticristo. Eles planejam controlar os bancos ao longo de décadas. Eles planejam a 15 anos a introdução da Marca da Besta, um chip, que cada homem e mulher serão obrigados a ter implantado em seus corpos, para acesso a alimentos. Agora, que chegou o momento para eles revelar sua nova moeda mundial, saibam que com muita oração, poderão ajudar a atenuar grande parte dos seus planos.
Aqui está uma oração para evitar o controle mundial:
Ó, querido Pai Celestial, em memória da crucificação do vosso amado Filho Jesus Cristo, eu vos imploro para nos proteger da crucificação, que está sendo planejada pelo Anticristo e seus seguidores, para destruir vossos filhos. Dai-nos as graças que necessitamos para recusar a Marca da Besta e concedei-nos a ajuda que precisamos para combater o mal no mundo, espalhado por aqueles que seguem o caminho de Satanás! Nós vos imploramos, querido Pai, protegei todos os vossos filhos nestes tempos terríveis e fazei-nos fortes o suficiente para nos levantarmos e proclamarmos a vossa Santa Palavra em todos os momentos.
Amém.
Minha filha, Eu estou triste por ter que revelar essas coisas. Mas meus seguidores precisam entender o que está acontecendo. Aqueles que não acreditam nestas mensagens, não terão dúvida quando o Anticristo apresentar-se como tenho predito. Vocês devem se unir em grupos ao redor do mundo em oração. Quanto mais meus seguidores fizerem isso, mais forte será a presença do Espírito Santo e mais fracos, então, serão os do exército de Satanás. Tentem não ficar com medo, porque a perseguição pode ser enfrentada sem medo. Uma vez que vocês se preparem bem, seguindo minhas instruções e manterem-se em oração diária, o tempo será rápido. Confiem em Mim sempre! Lembrem-se que morri por seus pecados. Somente permitam-me levá-los neste momento para o Novo Reino na Terra. Só Eu Jesus Cristo, posso levá-los. Lembrem-se que sem Mim vocês não são nada.
Seu Jesus.

Profecia 612 dada a Maria Divina Misericórdia, recebida sexta feira, 9 de novembro de 2012, do Livro da Verdade.

Minha muito amada filha, em apenas dois anos, milhões de almas já foram convertidas e salvas, por causa desta missão. Só com seu sofrimento 10 milhões de almas foram salvas, como Eu prometi. Mesmo que as desgraças do mundo aumentem, muitas almas estão salvas através das suas orações.
O sofrimento em meu Nome sempre fica pior e se torna tão doloroso, que é difícil suportar. É mais intenso quando Satanás está zangado. No momento sua ira está se intensificando e é por isso que os ataques contra você são tão angustiantes. Ele e seus demônios estão ao seu redor, mas não podem prejudicá-la de forma física, porque a Mão do meu Pai protege você. Isso não revoga a flagelação que você está passando neste momento, no segundo aniversário da Missão. Mas saiba disso: O máximo do sofrimento será suportado quando uma missão, ou o trabalho de uma alma vítima, está tendo sucesso. Se mais almas forem salvas, mais violento se tornam os ataques pelo inimigo. Suas ações têm sido cada vez mais evidente no mundo. Ele, que não mede esforços para esconder sua existência, está trabalhando de sua maneira espiritual nessas pessoas pobres, que se abrem a ele, por causa dos seus desejos de prazeres mundanos e amor ao poder.
A força de Satanás está em sua habilidade enganando e levando a humanidade a acreditar que ele é apenas um símbolo, usado pelos cristãos, para explicar a diferença entre o bem e o mal. Satanás sabe o perigo de expor sua presença. Se ele faz isso, então mais pessoas iriam aceitar que Deus existe. Ele não quer fazer isso, então ele cria a consciência da sua existência aqueles, que prestam homenagem a ele. Estas pessoas, que aceitam a existência de Satanás, adoram-no, assim como as pessoas têm missas nas Igrejas Católicas, ou cultos em Igrejas, para louvar a Deus. Muitas almas foram roubadas. Deus, meu Pai Eterno, pretende reconquistá-las por meio do seu Grande Alerta e os castigos, que serão infligidos aqueles, quando se reúnem para homenagear a Besta. Meu Pai irá expor os seguidores de Satanás, que contaminam as suas Igrejas. Eles serão o alvo dos seus castigos e, a menos que parem o que estão fazendo, por sua livre escolha, eles serão derrubados pela Mão de Deus. A ascensão desses grupos satânicos, que se apresentam para o mundo através de organizações de negócios e redes é galopante. Eles estão por toda parte, eles estão planejando, fazendo reuniões, conspirações e criam planos malvados para destruir milhões de pessoas inocentes. Eles vão introduzir uma forma de genocídio, por meio de vacinas obrigatórias, contra seus filhos, com ou sem a sua permissão. Esta vacina será um veneno e será apresentada sob um plano global de saúde. Seus planos agora estão materializados e eles já começaram a introduzi-los. Alguns dos seus planos em um país europeu foram parados por Meu Pai, por causa das orações das almas vítimas.
Olhem á sua frente e atrás de vocês! Olhem atentamente, aparentemente inocentes novas leis introduzidas em seus países, projetadas para fazê-los sentir como se fossem melhorar suas vidas. Muitas destas leias são simplesmente para escravizá-los, obrigando-os a aceitar a perder seus direitos, e parecem ser leis democráticas. As democracias serão substituídas por ditaduras, ainda que não serão apresentadas ás nações como tal. Quando milhões jogarem fora todos os seus direitos, em nome de novas leis tolerantes, vocês vão se tornar prisioneiros e será tarde demais. Os principais líderes do mundo estão trabalhando juntos, para trazer seus novos planos a respeito. Eles são parte da elite, cujo objetivo é a ganância, a riqueza, o controle e o poder. Eles não aceitam o poder de Deus. Eles não acreditam que a minha morte na Cruz foi para salvá-los do fogo do Inferno. Eu devo fazê-los ver como eles estão errados. Chegou a hora e Eu vou provar a eles a minha misericórdia, o meu Amor por eles.
Por favor, rezem esta Cruzada de orações, para Iluminar as almas das elites que governam o mundo.
Ó querido Jesus, eu vos imploro para iluminar as almas das elites, que governam o mundo. Mostra-lhes a prova da vossa misericórdia. Ajuda-os a tornarem-se abertos de coração e mostrar a verdadeira humildade, em homenagem ao vosso grande Sacrifício, vossa morte na Cruz, quando morrestes por seus pecados. Ajuda-os a perceber quem é o seu Criador verdadeiro, quem os criou, e enche-os com as graças para ver a verdade. Por favor, impele os seus planos de prejudicar milhões de pessoas através das vacinações, escassez de alimentos, adoções forçadas de crianças inocentes e a divisão das famílias, que isso não aconteça!
Cura-os!
Cobre-os com a vossa Luz e leva-os para o seio do vosso coração, para salvá-los das ciladas do maligno.
Amém!
Seu Jesus.

Profecia 613 dada a Maria Divina Misericórdia, recebida sábado, 10 de novembro de 2012, do Livro da Verdade.

Minha muito amada filha, a verdade pode lhe chocar muito. Apesar de aceitar a minha Santa Palavra, só quando as profecias, que revelo para você se realizarem, você entenderá a gravidade desta missão para salvar a humanidade. A introdução de uma vacina global, tendo como alvo lactentes e crianças jovens, vai ser uma das formas mais malvadas de genocídio jamais vista desde a morte dos Judeus por Hitler. Este plano maligno será possível, porque muitos dos seus governos forçam seus povos a aceitar mudanças em suas leis, que darão poder aos seus governos para reforçar as leis contra seus filhos inocentes. Lembrem-se que a única coisa, que impediu meu Pai de acabar com o mundo, foi por causa do amor daqueles servos fiéis entre vocês. Meu Pai, por causa do seu Amor por cada um dos seus filhos e cada uma da sua criação, segurou sua Mão. Agora chegou o momento em que Ele finalmente vai desfazer os tempos, para que o mundo, que Ele criou por Amor e de acordo com a sua Divina Vontade, possa continuar em paz. Agora Ele vai destruir aqueles que cometeram maldade com seus filhos. Ele não vai mais revogar esse mal. Sua Mão vai cair em punição. Sua ira irá se manifestar agora no mundo, a magnitude da punição, que irá acontecer na Terra, será surpresa para muitos. Aqueles entre vocês, responsáveis por infligir sofrimentos terríveis em seus compatriotas e concidadãos saibam disso: finalmente vocês serão derrubados com o flagelo da doença, e então vocês e aqueles que prestam homenagem ao grupo de um mundo Nova Ordem Mundial, serão eliminados antes que a batalha de Armagedon comece. Vocês não serão tolerados por meu Pai, e Ele não vai permitir que infestem seus filhos por mais tempo. Ai de vocês e daqueles entre vocês, que provocam a ira Dele neste momento.! O momento para o meu Pai lhes mostrar cujo poder será mantido para sempre, agora será provado a vocês. As teorias de vocês sobre suas criações, que são falhas, serão mostradas a vocês para que são afinal. A Verdade, prometida no Livro da Verdade, predita ao Profeta Daniel, será mostrada finalmente. Muitas pessoas se esqueceram da Verdade de Deus. Muitas bem-intencionadas almas não procuram nada em suas vidas, só excitação. Muitas desperdiçam o tempo, que foi atribuído em suas vidas na Terra, e elas não sabem a Verdade da existência de Deus. Agora a Verdade está sendo apresentada. A hora da Verdade chegou Meu Pai vai alertar o mundo finalmente para a Verdade. Aqueles que ignoram a Verdade, vão negar-se o acesso ao meu Reino na Terra. Em vez de viver uma gloriosa vida Eterna, cheia de admiração, alegria, amor e prosperidade, eles vão ser lançados para fora, para apodrecer nas profundezas do Inferno. Peço a todos os filhos de Deus para atender este aviso! Pode ser difícil. Muitos vão dizer: “Isto não vem de Deus, pois Ele é misericordioso”. Prestem atenção a isto.
Chegou a hora de separar o joio do trigo. Este dia está muito próximo! Qualquer escolha feita pelo homem, será a escolha final. O livre arbítrio sempre será honrado por meu Pai, até o último dia. O Dia do Juízo.
Seu Jesus.

OBS:
Quando copiam as mensagens, por favor informem a fonte: www.jesusfala.org
Por favor espalhem estas mensagens Divinas para todos os seus amigos, famílias e conhecidos! Mandem emails, torpedos, cartas e chamem as pessoas via telefone para ler estas mensagens do Céu! Informem a todos também via Facebook, Orkut, Twitter, e qualquer outra forma ... Se vocês amam Deus, então POR FAVOR ESPALHEM AS PALAVRAS DE DEUS !!!
É o dever de cada Cristão !!!

terça-feira, 19 de maio de 2020

AS VISÕES PROFÉTICAS DE ELIZABETH CANORI MORI






As visões proféticas de Elizabeth Canori Mori


Deus desvenda a gravidade do pecado

Em Fátima, Nossa Senhora foi preparando aos poucos os três pastorinhos para se abrirem à revelação da imensidade do pecado cometido pela humanidade e à amplidão da penitência que vinha pedir. De modo análogo, agiu Deus em relação à Bem-aventurada Elizabeth. No Natal de 1813, ela foi arrebatada a um local inundado de luz, onde inúmeros santos rodeavam um humilde presépio. Nele, o Menino Jesus chamava-a docemente. A própria Elizabeth descreve sem preocupações literárias a surpresa que teve:
Só de pensar, me causa horror. Vi o meu amado Jesus recém-nascido banhado no seu próprio sangue , nesse momento compreendi por via intelectual qual era a razão de tanto derramamento de sangue do Divino Infante apenas nascido. A má conduta de muitos sacerdotes seculares e regulares, de muitas religiosas que não se comportam segundo o seu estado, a má educação que é dada aos filhos por parte dos pais e mães, como também por aqueles a quem incumbe uma obrigação similar. Estas são as pessoas por cujo bom exemplo deve aumentar o espírito do Senhor no coração dos outros. Mas eles, pelo contrário, apenas nasce [o espírito de Nosso Senhor] no coração das crianças, fazem-lhe uma perseguição mortal com sua má conduta e maus ensinamentos.”
Deus foi-lhe revelando o lamentável agir de certos setores eclesiásticos que atraíam a cólera divina, acumpliciados com a Revolução que derrubava tronos e seculares costumes cristãos na ordem temporal.
Tais visões patenteiam, três décadas antes de La Salette e um século antes das revelações na Cova da Iria, que o mal já se infiltrara na Igreja e na sociedade civil. Vê-se bem que em Fátima Nossa Senhora fez uma advertência final para esse mal, que progredia apesar de todos os avisos em sentido contrário.
Os anjos conduziram espiritualmente a Beata Elizabeth a antros secretos onde se tramava essa conjuração. De cada vez, novas aberrações lhe eram desvendadas.
Em 24-2-1814 foram-lhe exibidas cenas que lembram a crise dos dias em que vivemos:“Via — narra ela — muitos ministros do Senhor que se despojavam uns aos outros; raivosamente arrancavam-se os paramentos sagrados; via serem derrubados os altares sagrados pelos próprios ministros de Deus”.
Em 22-5-1814, enquanto rezava pelo Santo Padre, “vi-o viajando rodeado de lobos que faziam complôs para atraiçoá-lo.” A visão repetiu-se nos dias 2 e 5 de junho.
 Nesta última, narra a vidente: “Vi o sinédrio de lobos que circundavam [o Papa Pio VII, então reinante] e dois anjos que choravam. Uma santa ousadia me inspirava a lhes perguntar a razão da sua tristeza e do pranto. Eles, contemplando a cidade de Roma com olhos cheios de compaixão, disseram o seguinte: Cidade miserável, povo ingrato, a Justiça de Deus castigar-te-á”.
“O mundo todo estava em caos”
Em 16-1-1815, os anjos mostraram-lhe muitos eclesiásticos que “sob manto de bem, perseguem a Jesus Crucificado e Seu Santo Evangelho”, e que “como lobos raivosos tramavam derribar o chefe da Igreja do seu trono”.
Então ela foi levada a ver o cruel estrago que a Justiça de Deus está para fazer entre aqueles miseráveis: com sumo terror, via que em torno de mim fulguravam os raios da Justiça irritada. Via os prédios caírem em ruínas. As cidades, províncias inteiras, o mundo todo estava em caos. Não se ouvia outra coisa senão débeis vozes implorando misericórdia. O número dos mortos era incalculável”.

Porém, o que mais a impressionou foi ver Deus indignado.
Num local altíssimo e solitário, viu Deus representado por “um gigante forte e irado até o extremo contra aqueles que O perseguiam. Suas mãos onipotentes estavam cheias de raios, o seu rosto estava repleto de indignação: só o seu olhar bastava para incinerar o mundo inteiro. Não tinha nem anjos nem santos que o circundassem, mas somente a Sua indignação circundava-o por todas partes”.
Tal visão durou apenas um instante. Segundo a Bem-aventurada Elizabeth, “se tivesse durado mais um momento, certamente eu teria morrido”.
A descrição acima lembra o panorama revelado a Mélanie e Maximin na Salette e a visão do inferno apresentada a Lúcia, Francisco e Jacinta. Entre essas visões há uma correlação profunda. Enquanto à Bem-aventurada Deus manifestou sua justa indignação pelas ofensas que sofre, Nossa Senhora em La Salette mostrou a extensão do pecado e em Fátima apontou o destino das almas que ofendem a Deus e morrem impenitentes.
A gravidade do pecado de apostasia do mundo
Em 13-6-1917, Nossa Senhora em Fátima mostrou aos pastorinhos o seu Imaculado Coração rodeado de espinhos, em sinal dos “ultrajes que recebe pelos pecados dos homens”. No Natal de 1816, foi mostrado à Bem-aventurada Elizabeth também o quanto esses ultrajes ofendem a Santíssima Virgem.
Pode-se entrever um limite de pecado, que a misericórdia da Rainha do Céu não permitirá que seja ultrapassado.
A Bem-aventurada Elizabeth viu Maria Santíssima “triste e dolorosa”.
Perguntou-lhe então a razão da sua dor.
“A Mãe de Deus voltou-se para mim, e disse: ‘Contempla, ó filha, contempla a grande impiedade. Ouvindo estas palavras, vi que ousadamente apóstatas tentavam arrancar temerariamente o seu Santíssimo Filho de seu puríssimo seio e dos seus santíssimos braços. Diante deste grande atentado, a Mãe de Deus não pedia mais misericórdia para o mundo, mas justiça ao Divino Pai Eterno; o Qual, revestido da sua inexorável justiça e cheio de indignação, voltou-se para o mundo. Naquele momento toda a natureza entrou em convulsão, e o mundo perdeu a sua boa ordem, e se formou sobre a Terra a maior infelicidade que se possa contar ou imaginar. Uma coisa tão deplorável e aflitiva que deixará o mundo reduzido à última desolação”.

O véu que envolve os castigos anunciados em 1846 e em 1917, de alguma maneira foi levantado para a Bem-aventurada Elizabeth. O que ela viu fornece-nos subsídios para entender melhor o que Nossa Senhora previu depois na montanha de La Salette e na Cova da Iria. Com efeito, em 7-6-1815 Deus mostrou-lhe, mais uma vez, a punição que atraíam sobre a humanidade esses “lobos rapaces sob pele de ovelha, [...] acérrimos perseguidores de Jesus Crucificado e de Sua esposa a Santa Igreja”.

“Parecia-me — escreveu — ver todo o mundo em convulsão, especialmente a cidade de Roma. [...] O que dizer do Sacro Colégio? Por causa da variedade de opiniões, uns tinham sido dispersados, outros abatidos, outros desapiedadamente assassinados. De modo similar eram tratados o clero secular e a nobreza. O clero regular não sofria a dispersão total, mas era dizimado. Inumeráveis eram os homens de toda condição que pereciam nesse massacre, mas nem todos se condenavam. Muitos eram homens de bons costumes, e muitos outros de santa vida”.
Na festa de São Pedro e São Paulo, 29-6-1820, a Bem-aventurada contemplou profeticamente o Príncipe dos Apóstolos descendo dos Céus revestido dos paramentos pontificais e rodeado por uma legião de anjos. Com o seu báculo, traçou sobre a Terra uma vastíssima cruz, e aos quatro lados dela fez aparecer quatro árvores verdejantes, também com forma de cruz, envoltas numa luz brilhantíssima.
Sob essas árvores-cruzes ficavam “refugiados e livres do tremendo castigo” todos os bons fiéis, religiosos e religiosas.
“Mas, ai daqueles religiosos e religiosas inobservantes que desprezaram as santas Regras, ai!, ai! porque todos perecerão sob o terrível flagelo. E digo isto de todos [...] que se entregam à libertinagem e vão atrás das falsas máximas da reprovável filosofia de hoje”.
Tão graves ameaças talvez pudessem parecer exageradas nos tempos da Bem-aventurada Elizabeth, em que, malgrado o avanço da Revolução anticristã, encontravam-se na Igreja numerosos santos e almas de virtude insigne.
Assim, tais palavras parecem ditadas mais para este nosso triste início do século XXI. Quem, a rigor, sem auxílio de luzes proféticas, poderia imaginar que a crise na Igreja chegaria ao ponto que atingiu em nossos dias?
À vista disto, compreende-se que Deus tenha querido manifestar especialmente Sua cólera e indignação à Bem-aventurada Elizabeth. Mas, infelizmente, tudo indica que, como em Fátima, a mensagem divina transmitida pela Bem-aventurada não foi levada devidamente em consideração.

Vingança divina contra os inimigos da Igreja

Prosseguindo a narrativa da visão, ela relata que São Pedro voltou para o Céu. Então, na Terra “o firmamento ficou coberto de uma cor azul tenebrosa, que só de ver causava terror. Um vento caliginoso fazia sentir seu sopro impetuoso por toda parte. Com um veemente e tétrico silvo uivando no ar, como feroz leão com seu assustador rugido, fazia ressoar sobre toda a Terra o seu horripilante eco.”
“O terror e o espanto porão todos os homens e todos os animais em um estado de supremo pavor, todo o mundo estará em convulsão e matar-se-ão uns aos outros, trucidar-se-ão mutuamente sem piedade. No tempo da sanguinária pugna, a mão vingadora de Deus pesará sobre esses infelizes, e com a sua onipotência castigará o orgulho, a temeridade e a desavergonhada ousadia deles; Deus servir-se-á das potências das trevas para exterminar esses homens sectários, iníquos e criminosos que pretendem derribar, erradicar a Igreja Católica, nossa Santa Mãe, pelas suas raízes mais fundas e jogá-la por terra"
“Deus rir-se-á deles e da sua maldade, e com um só aceno da sua mão direita onipotente punirá esses iníquos, permitindo às potestades das trevas saírem do inferno; e estas grandes legiões de demônios percorrerão o mundo todo, e por meio de grandes ruínas executarão as ordens da Divina Justiça, à qual estes malignos espíritos estão submetidos, de maneira que não poderão fazer nem mais nem menos dano do que permitirá Deus aos homens, aos seus bens, às suas famílias, às suas infelizes aldeias, cidades, casas e palácios, e qualquer outra coisa que subsistirá sobre a Terra" [...].
“Deus permitirá que esses homens iníquos sejam castigados através da crueldade de demônios ferozes, porque se submeteram voluntariamente à potestade do demônio e confederaram-se com ele para causar dano à Santa Igreja Católica. [...] Foi-me mostrado o horrendo cárcere infernal. Eu via abrir-se na maior profundidade da terra uma caverna tenebrosa e espantosa, cheia de fogo, de onde via sair muitos demônios, os quais, tomando uns uma figura e outros outra, uns de animal, outros de homem, vinham todos infestar o mundo e fazer por todas partes malefícios e ruínas [...]. Devastarão todos os locais onde Deus tem sido e é ultrajado, profanado, sacrilegamente tratado, onde se tem praticado a idolatria. Todos esses locais serão demolidos, arruinados, e perder-se-á todo vestígio deles”.

As semelhanças com os trágicos anúncios de Nossa Senhora em La Salette e Fátima estendem-se além dos castigos.

Ante o olhar da Bem-aventurada, Deus expôs em muitas ocasiões uma maravilhosa restauração futura da Igreja. Essas revelações ilustram magnificamente aspectos do que há de ser o triunfo do Imaculado Coração de Maria.
Na mesma visão de 29-6-1820, após as purificadoras punições descritas, a Beata Elizabeth viu São Pedro retornar do Céu num majestoso trono pontifical. Logo a seguir, desceu com grande pompa o Apóstolo São Paulo. Ele “percorria todo o mundo e algemava aqueles malignos espíritos infernais, e os conduzia diante do Santo Apóstolo São Pedro, o qual, com uma ordem cheia de autoridade, voltava a confiná-los nas tenebrosas cavernas das quais tinham saído. Nesse momento viu-se aparecer sobre a terra um belo resplendor, que anunciava a reconciliação de Deus com os homens”. A pequena grei dos católicos fiéis, refugiada sob as árvores com forma de Cruz, foi então conduzida aos pés do trono de São Pedro.
“O santo escolheu o novo Pontífice — acrescenta a vidente —, toda a Igreja foi reordenada segundo os verdadeiros ditames do Santo Evangelho; foram restabelecidas as ordens religiosas, e todas as casas dos cristãos tornaram-se outras tantas casas penetradas de religião; tão grande era o fervor e o zelo pela glória de Deus, que tudo era ordenado em função do amor de Deus e do próximo. Desta maneira tomou corpo num momento o triunfo, a glória e a honra da Igreja Católica: Ela era aclamada por todos, estimada por todos, venerada por todos, todos decidiram segui-la, reconhecendo o Vigário de Cristo, o Sumo Pontífice”.

A restauração da Igreja e as “cinco heresias que infeccionam o mundo”

Disse-lhe Nosso Senhor em inícios de 1821:
“Eu reformarei meu povo e a minha Igreja. Mandarei sacerdotes zelosos para pregar minha Fé, formarei um novo apostolado, enviarei o Divino Espírito Santo a renovar a Terra. Reformarei as ordens religiosas por meio de novos reformadores santos e doutos. Todos possuirão o espírito de meu dileto filho Inácio de Loyola. Darei um novo Pastor à minha Igreja, douto, santo, repleto do meu Espírito. Com santo zelo reformará a grei de Jesus Cristo”.
E acrescenta: “Ele me fez conhecer muitas outras coisas concernentes a esta reforma. Vários soberanos sustentarão a Igreja Católica e serão verdadeiros católicos, depositando seus cetros e coroas aos pés do Santo Padre, Vigário de Jesus Cristo. Vários reinos abandonarão os seus erros e voltarão ao seio da Fé católica. Povos inteiros converter-se-ão e reconhecerão como religião verdadeira a Fé de Jesus Cristo”.
Deus lhe fez ver várias vezes uma esplendorosa nave nova, símbolo da Igreja restaurada, que estava sendo armada pelos anjos.
Também, em 10-1-1824, mostrou-lhe o principal obstáculo para a conclusão dessa nave. Ela viu cinco árvores de desmesurado tamanho:
“Observei que essas cinco árvores com suas raízes alimentavam e produziam um emaranhadíssimo bosque de milhões de plantas estéreis e selváticas”.
Deus lhe fez entender que essas cinco enigmáticas árvores simbolizavam “as cinco heresias que infeccionam o mundo nos nossos tempos”.
Falsas máximas e os erros espalhados pela Rússia e pelo modernismo
Em 22-1-1824, a Bem-aventurada Elizabeth conheceu que aquele bosque amaldiçoado representava um número incontável de almas, as quais, “porque têm consciência depravada, podem ser chamadas de sem-fé, sem-religião, porque pensam em tudo, menos naquilo que todo bom católico é obrigado a pensar, porque fazem tudo, menos aquilo que devem fazer. Estas míseras plantas são tidas pelo divino Senhor não somente em conta de estéreis, mas de nocivas e péssimas, que merecem ser jogadas no fogo eterno”.
A vidente ouviu que as cinco aludidas heresias se identificavam com as “falsas máximas da filosofia de nosso tempo”. Máximas essas que, segundo ela, estavam no cerne dos movimentos revolucionários da sua época, inspirados no espírito e nas doutrinas da Revolução Francesa. Tais máximas orientavam a conjuração que subvertia a Igreja e a ordem sócio-política.
Apresenta-se ainda aqui mais uma relação com a mensagem de Fátima. Pois nesta, Nossa Senhora apontou a difusão dos erros da Rússia — isto é, o comunismo — como um dos castigos que viriam se o mundo não se emendasse.
Ora, os erros comunistas — inclusive nas formulações mais atualizadas da chamada Internacional Rebelde22, analisada em vários artigos desta revista — são conseqüência necessária e direta das “falsas máximas” que a Bem-aventurada. Elizabeth apontou insistentemente como cerne do processo de subversão do orbe católico.
Podemos, pois, ver nessas imagens e expressões uma alusão à Revolução anticristã, tão sábia e penetrantemente denunciada pelo Prof. Plinio Corrêa de Oliveira em suas obras.
A Bem-aventurada Elizabeth fechou os olhos para esta Terra em 5-2-1825, quase um século antes da gloriosa manifestação de Nossa Senhora em Fátima.
Entretanto, suas visões e revelações — das quais demos aqui apenas algumas amostras — parecem destinadas especialmente para o conhecimento de nossos contemporâneos. Elas patenteiam o grandioso desígnio divino que sobre-paira a História. Pois mostram que o plano do Reino de Maria — como profetizado em Fátima — é como um imenso palácio que a Divina Providência vem preparando há séculos. E cujo acabamento ultrapassará toda especulação humana.

Por tudo isso, as visões e revelações da Bem-aventurada Elizabeth Canori Mora reforçam ainda mais a idéia da centralidade da mensagem de Fátima e a certeza do cumprimento o anúncio de Nossa Senhora em La Salette de um triunfo vindouro da Igreja, confirmado posteriormente aos três pastorinhos em 1917: “Por fim, o meu Imaculado Coração triunfará!”
(fonte do site Espacojames.com.br)